ACOMPANHE ESSE BLOG DE PERTO!

18 de mar de 2012

AS CORES DAS FLORES (muito lindo!!!!)

Uma criança cega precisa escrever uma redação sobre as cores das flores. O vídeo mostra o desafio do menino para conseguir cumprir a tarefa.

Jugando a hacer figuras con las sombras de las manos (Video)

Es un domingo cualquiera con tus hijos en casa. Ya jugaron con los carritos, las muñecas y el set de memoria. Ya salieron a pasear por el parque del barrio y vieron Los Increíbles de vuelta a casa. No hay más para jugar, pero tus hijos quieren seguir jugando.
Parece mentira, pero muchas veces los juegos más entrañables son los más sencillos; mejor aun si sólo requieres de tus manos para divertirte.
¿Quién no ha hecho figuras con las sombras de sus manos en la pared? La sensación de fantasía, la posibilidad de crear y protagonizar tus propias historias con aquellas sombras que avanzaban por la pared deformándose en las esquinas y desdibujándose al alejarse de la luz es única. Esta noche puedes jugarlo con tus hijos como inspiración para un sueño mágico. Sólo necesitas una lámpara y una pared blanca.
Puedes empezar con las figuras básicas como panteras, perros, conejos o este caracolito saliendo de su caparazón; una de las figuras recopiladas en el portal de Ashley:

Famosos son también los hallazgos del proyecto Gutenberg, donde se pueden apreciar las figuras más exóticas, y que los niños pueden lograr sin mayor dificultad, como este ceremonioso elefante:

Pero para completar la narración, hace falta el malo del cuento. The Infinite Pattern logró capturar este lobo feroz -¿o zorro?-, el más famoso de los malos.

Como ves, las opciones son muy variadas, tanto que han servido de inspiración para montar una obra de teatro en el hogar, como esta hecha por la hija de Jimmie:

O hasta para decorar habitaciones de niños, como esta propuesta sugerida en Yanko Design :

Ten en cuenta sin embargo que las ilustraciones no son todas exactas.  Si observas con atención veras que algunas de las figuras creadas no coinciden necesariamente con la posición o dimensiones de las manos.
Finalmente, para que tus hijos tengan una idea de hasta dónde se puede llegar usando sólo manos e imaginación, te invitamos a disfrutar con ellos de esta maravilla japonesa:

video


FONTE: http://mikinder.blogspot.com.br/search/label/Juegos%20y%20Actividades

El juego ayuda al niño a entender, asimilar y resolver sus problemas

El juego es una actividad muy importante para los niños porque los ayuda a socializarse, desarrollar su imaginación y mantenerse física y mentalmente activo.

Pero una de las funciones más importantes del juego infantil es la de terapia, una manera natural para que el niño supere las muchas dificultades que le pueda presentar su pequeño mundo.

Situaciones como problemas entre los padres, limitaciones económicas, marginación en la escuela o un pariente cercano con problemas de salud pueden ser adecuadamente asimiladas por el niño a través del juego infantil.


El juego le sirve al pequeño para representar situaciones y crear personajes que tengan semejanza con lo que está viviendo o simbolicen aquello que lo está afectando. El niño transmitirá a esos personajes todos sus sentimientos. Observar la intensidad de algunas actitudes en estos personajes, lo que dicen y hacen, nos permite comprender cuánto afecta a nuestros hijos lo que sucede a su alrededor, sin que nos percatemos de ello.

Por eso debes darle a tu hijo el tiempo necesario para jugar, en un ambiente sano donde pueda desarrollar al máximo su necesidad de expresarse. Así tendrá mayor oportunidad de recuperarse emocionalmente de los problemas, aprender de ellos y salir adelante.
Enlace
Imagen: RisingAboveRealLife
FONTE: http://mikinder.blogspot.com.br/search/label/Juegos%20y%20Actividades

Entenda o estilo de aprendizagem do seu filho

Diferentes tipos de aprendizes 
Estilos de aprendizagem baseiam-se na forma como assimilamos informação. Podemos aprender através da visão, do toque e/ou da audição. Também temos diferentes tipos de memória – algumas pessoas têm mais facilidade de se lembrar de acontecimentos do que outras. Algumas pessoas aprendem detalhes, enquanto outras gostam de ver o todo. A maioria das pessoas tem um estilo de aprendizagem preferido – a maneira pela qual aprendem melhor. Seu filho também tem um estilo de aprendizagem preferido.


Coloque suas observações em prática sobre o estilo de aprendizagem de seu filho dão informações adicionais para ajudá-lo.
 1- Aprendizes de rotinas
Se o seu filho tem boa memória de rotina, aprenderá melhor em atividades realizadas sempre da mesma maneira. Dentre elas, atividades com números e letras.
Muitas crianças com Transtorno Espectro Autista, como Michele, obtêm informações memorizando coisas sem pensar. Essas crianças memorizam uma enorme quantidade de informações – tais como números e letras – quando pequenas, e muitos fatos sobre assuntos específicos quando crescem. Se por um lado podem recitar a informação palavra por palavra, por outro freqüentemente não entendem o que
estão dizendo.
2- Aprendizes Gestalt 
Muitas crianças com Transtorno Espectro Autista (TEA) memorizam sentenças como um todo sem compreender o significado de cada palavra. Crianças que processam a informação desta forma têm um estilo de aprendizagem “gestalt”. Por exemplo, se der ao seu filho um brinquedo de banheira e disser “Ponha isso na água”, pode ser que ele atenda. Contudo, se der a ele um brinquedo de banheira e disser “Ponha isso na estante”, pode ser que ele o ponha na água. Seu filho comete esse erro porque associa qualquer frase que contenha a palavra “ponha” com uma ação específica, independentemente das outras palavras da frase. Por exemplo, Felipe não consegue dizer ao pai como está se sentindo com as próprias palavras. Em vez disso, repete um trecho que memorizou de uma música que ele associa com tristeza.
 


3- Aprendizes Visuais 
Se o seu filho gosta de olhar livros ou ver TV?
Ele pode ser um aprendiz visual. A maioria das crianças com qualquer dificuldade de linguagem aprende melhor quando vê coisas do que quando as ouve. Uma vez que a visão é o sentido mais forte, muitas dessas crianças ficam encantadas por livros ilustrados e vídeos.
 




4- Aprendizes “mãos na massa” 
Se o seu filho gosta de apertar botões, abrir e fechar portas e/ou consegue entender o mais complicado dos brinquedos, o mais provável é que ele seja um aprendiz “mãos na massa”, que aprende melhor pegando ou mexendo nas coisas.
 
5- Aprendizes Auditivos 
Se o seu filho gosta de conversar e ouvir outros conversando, pode ser um aprendiz auditivo, que gosta de obter informações através da audição. Não é comum que uma criança com TEA dependa primariamente da aprendizagem auditiva.
 


Fonte: Livro Mais do que Palavras;Fern Sussam
 http://johannaterapeutaocupacional.blogspot.com.br/

Fivelas, botões, zíperes, velcro e cadarços

 Fivelas, botões, zíperes, velcro e cadarços - a descoberta de abrir e fechar os fechos dos objetos e do vestuário exige da criança uma maior destreza manual.
Coordenação motora fina e viso-motora.
 
 
Abrir o ziper da mochila ou do estojo, abotoar a calça, desabotoar a blusa são algumas tarefas da vida diária...
 que  levam as crianças uma maior  independência e confiança. 


 Fonte: http://drzachryspedsottips.blogspot.com
 http://johannaterapeutaocupacional.blogspot.com.br/

ARTE COM PLÁSTICO BOLHA

,
Olá amigos?
Visitando o blog do APRENDER E CIA, encontrei este recurso que achei super interessante e criativo!!!!
Além da possibilidade de se trabalhar com auxílio de texturas e cores, este recurso também poderá ser utilizado em contações de estórias e até mesmo em aulas com conteúdos e objetivos variados, em diferentes níveis de escolares.
O fundo do mar é feito com aquele plástico bolhas que geralmente vem em caixas com objetos comprados em lojas e os peixinhos podem ser confeccionados em E.V.A. coloridos e as plantinhas podem ser feitas com cartolinas laminadas ou até mesmo aquelas plantinhas plásticas compradas em lojas de importados...rsrsrs
Aí está mais uma sugestão que pode ser aproveitada por todos, inclusive em escolas regulares.

Espero que gostem!!!



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

"Muitas mudanças ocorreram nos últimos vinte anos, quando teve início a prática da Baixa Visão em nosso país. O oftalmologista brasileiro, porém, ainda não se conscientizou da responsabilidade que lhe cabe ao determinar se o paciente deve ou não receber um tratamento específico nessa área. Infelizmente, a grande maioria dos pacientes atendidos e tratados permanece sem orientação, convivendo, por muitos anos com uma condição de cegueira desnecessária." (VEITZMAN, 2000, p.3)

.
.

NÃO ESQUEÇA!....

NÃO ESQUEÇA!....

FONTES PARA PESQUISA

  • A VIDA DO BEBÊ - DR. RINALDO DE LAMARE
  • COLEÇÃO DE MANUAIS BÁSICOS CBO - CONSELHO BRASILEIRO DE OFTALMOLOGIA
  • DIDÁTICA: UMA HISTÓRIA REFLEXIVA -PROFª ANGÉLICA RUSSO
  • EDUCAÇÃO INFANTIL: Estratégias o Orientação Pedagógica para Educação de Crianças com Necessidades Educativas Visuais - MARILDA M. G. BRUNO
  • REVISTA BENJAMIN CONSTANT - INSTITUTO BENJAMIN CONSTANT